Ganhe descontos

Booking.com

Aluguel de carro

Lojas Americanas

Lojas Americanas
PROMOÇÃO
Navigation

Boca da Onça Ecotour

Conheça um dos melhores passeios de Bonito, a fazenda Boca da Onça e se apaixone. Veja as cachoeiras e piscinas naturais numa trilha de 4km e aventure-se no rapel.

A viagem pra Bonito foi perfeita! Eu fui sem nenhuma expectativa e voltei para casa impressionada com tanta beleza! Este post, eu falarei sobre um dos passeios tops em Bonito, um dia na fazenda Boca da Onça.
Bonito fica localizado no Estado de Mato Grosso do Sul e aproximadamente 300km ou 3h30min da capital Campo Grande. Para que você tenha uma viagem impecável, sugiro que inicie um planejamento com, pelo menos, três meses de antecedência.

No post Programação de Bonito: o paraíso ecológico! você terá dicas de onde se hospedar, quantos dias ficar na cidade e sugestão de uma programação de passeios.

Como chegar em Bonito?

Se você não mora no estado do Mato Grosso do Sul, eu sugiro que alugue um carro no aeroporto de Campo Grande. Essa dica é importante, pois Bonito fica longe do aeroporto e porque as fazendas, onde oferecem os passeios, também ficam localizados fora do centro urbano de Bonito. Você também pode contratar um transfer (carro de agência) para chegar em Bonito e fazer os passeios.



Como fazer os passeios?

Eu falei um pouco mais sobre esse assunto em outro post, pois é importante vocês ficarem atentos com o horário do café da manhã na pousada, pois pode ser um empecilho pra chegar cedo nos passeios. No post Hotel Marruáem Bonito, vocês terão uma ideia de horários e importância de escolher uma hospedagem com o melhor custo x benefício.

Como chegar na Boca da Onça Ecotour?

A Boca da Onça fica localizada aproximadamente a uma hora do centro de Bonito. Segue mapa abaixo. Para isso, vocês precisam organizar bem o horário do café da manhã e tempo na estrada. Não é um passeio barato, mas é IMPERDÍVEL. Sair de Bonito sem ter ido no Boca da Onça, foi ter saído do paraíso sem ter conhecido o melhor destino do lugar.



O passeio me surpreendeu do início até o fim. A estrada é tranquila e com uma paisagem agradável para apreciação. Cuidado com a direção do carro, pois vocês podem encontrar animais na pista, então, sair cedo de Bonito é fundamental para que não dirijam em alta velocidade na estrada. Esse aviso é sério, pois vimos alguns animais, de pequeno porte, atropelados na estrada.

Como chegar na Boca da Onça Ecotour?

Nós chegamos cedo para aproveitar bem o dia, pois fizemos um agendamento com a equipe do RAPEL. Assim que você sai da estrada principal, ainda pega um pedaço menor de estrada de terra batida até a chegar na fazenda. Nós paramos o carro no estacionamento e fomos até a recepção para receber as primeiras orientações sobre o lugar.



O que fazer na Boca da Onça Ecotour?

A casa principal da Boca da Onça é linda, com uma infraestrutura preparada para receber visitantes. Além da recepção localizada em uma sala de estar confortável, com pé direito alto, você ainda encontra banheiros, uma lanchonete para snacks e bebidas, ambientes estilo fazenda, onde o almoço é oferecido em mesas e bancos compridos de madeira. Há também um museu pequeno interessante falando um pouco da história do lugar.




Na área externa, você encontra uma varanda grande com mesas, um lindo jardim muito bem cuidado, piscina de água natural, anexo com banheiros e redes.
Assim que chegamos, nós fizemos um treinamento, como se fosse um mini rapel para aprender a mexer no equipamento e ouvimos todos os procedimentos necessários pelo instrutor. Isso é um exemplo de lugar que presa pela qualidade do serviço e se importa pela segurança de seus clientes.



Eles têm uma mini torre, bem perto da casa principal, onde você aprender a comandar com o equipamento antes de chegar na torre principal. Fiquei impressionada com a atenção e educação de todos que nos atenderam.



Eu nunca tinha feito rapel na vida e fiz a minha estreia na fazenda Boca da Onça. Eu sempre evitei atividades em lugares muito altos, pois tenho medo de altura. Mas posso dizer que foi a melhor escolha em Bonito. A experiência foi incrível, realizando num lindo vale todo verde e com o rio Salobra passando lá embaixo, vejam fotos. Uma delícia relembrar momentos tão maravilhosos!
Depois do treinamento, nós subimos no caminhão da fazenda até a plataforma do rapel, com 90 metros de altura. A infraestrutura é nova e bem firme. Os rapazes são bem dedicados em montar os equipamentos e monitorar todos os passos para que os clientes possam descer com segurança.



O guia nos levou até a ponte e depois, seguiu com o grupo (que não iria fazer rapel). Todos precisam descer o vale: uns descem pelo rapel e outros, por escadas de madeiras.



O rapel é feito longe dos paredões dos cânions, sem o apoio dos pés. Essa medida faz com que a fazenda conserve as rochas calcárias do cânion, além de manter ninhos de pássaros que escolhem as rochas para ser o seu lar. O cânion tem origem no Parque Nacional da Serra da Bodoquena.



A fazenda possui parcerias com grupos que visam pela qualidade e segurança nas atividades, como:
1-   Associada a ABETA, Associação Brasileira de Ecoturismo e Turismo de Aventura, preocupada com a segurança nas atividades;
2-  Participa do Programa Aventura Segura, maior organização de desenvolvimento do Ecoturismo no país, desenvolvido pelo SEBRAE com apoio do Ministério do Turismo;
Sem contar que todos os seus funcionários são treinados e os instrutores de rapel, registrados.
Por medida se segurança, você não pode descer com o celular e nem de cabeça para baixo. Antes da nossa descida, nós entregamos as mochilas e celulares para o nosso instrutor, que tirou algumas fotos lindas de cima, pegando o vale. A paisagem é de tirar o fôlego! Valeu por cada segundo!



Assim que descemos e, após de desconectarmos na corda principal, nós ficamos aguardando a descida das mochilas. Nesse ponto, pegamos uma parte pequena das escadas de madeira até ir ao encontro do grupo, que nos aguardava na maior cascata de Bonito: cachoeira Boca da Onça, com 156 metros. Ela foi batizada assim, pois há uma formação rochosa, no meio da cachoeira, que parece com o rosto de uma onça.



Durante o período de descida, onde nós estávamos sozinhos descendo as escadas, percebemos que estávamos sendo monitorados por funcionários que passavam rádio para avisar em que ponto estávamos do percurso. Eu gostei muito de ver isso, pois mostra profissionalismo e preocupação com os clientes. Ninguém fica largado e esquecido no local.



Ficamos um tempo na cachoeira da Boca da Onça, apreciando a queda da água e o local pelo deck de madeira, com espreguiçadeiras. Não entramos na água, nesse momento, pois o grupo iria parar na praia Boca da Onça, logo em seguida.  



O dia estava lindo, sem nuvens no céu. Os raios solares batiam na água do rio Salobra, criando uma atmosfera cristalina maravilhosa, com direito a assistir os nados dos peixinhos. De pano de fundo, você assiste uma beleza ímpar da queda da cachoeira da Boca da Onça e a plataforma de rapel.



Dica: melhor ponto para curtir a natureza, mergulhar, tirar fotos e descansar. Às vezes, bate uma preguicinha de tirar o tênis para entrar no rio, mas joga essa preguiça de lado e curta bastante esse momento.
No meio do caminho, há um quiosque, um ponto de apoio com venda de snacks, bebidas e com banheiros. O guia do grupo parou alguns minutos para que o grupo pudesse descansar e ir ao banheiro.



O percurso completo demora algumas horas para ser finalizado, devido as paradas nas cachoeiras, banho de rio e contemplação da natureza. Reserve o seu dia para curtir essa experiência única.
Nós passamos por outros lugares belíssimo, como:
1-      O Poço da Lontra;
2-      Cachoeira da Anta;
3-      Cachoeira do Jabuti;
4-      Piscinas da Cotia;
5-      Garganta da Arara;
6-      Cachoeira do Fantasma;
Alguns pontos citados acima possuem parada para banho, mas o ponto alto é o Buraco do Macaco. Que lugar fabuloso! Só indo para você entender a sensação de entrar numa caverna e chegar numa piscina natural, com queda água.



A água é fria? Lógico que sim! Você já viu alguma água de cachoeira quente?! Talvez possa ficar numa temperatura ambiente bem perto do raso, porque possui menos volume de água. Mas, deixar de entrar no Buraco do Macaco, porque a água é fria?! Me poupe!! Foi uma aventura inesquecível para fechar o passeio das trilhas da fazenda Boca da Onça com chave de ouro.



Após a finalização dos 4 km de trilha, o grupo aguardou o caminhão para voltar. O almoço já estava servido, na casa principal, e você poderia se servir à vontade. Que delícia! Depois do almoço, ainda curtimos a piscina ao som das araras voando no local, finalizando o dia com um lindo pôr do sol.





Aprenda a planejar a sua viagem e não esqueça de alguns detalhes fundamentais, como:

1- O Seguro Viagem: hoje em dia, não tem como viajar para o exterior sem o seguro viagem. Há diversos no mercado, por isso, eu sempre pesquiso pelo Seguros Promo

Você preenche o destino e a data da viagem e ele faz uma busca com as seguradoras do país,  informando o melhor preço. 

 

2- O aluguel do carro: outro item que a gente faz perder um tempão pesquisando. Hoje, eu faço a minha pesquisa através da Rent Cars, um site que compara aluguel de carro em mais de 100 locadoras do mundo. 

Sem contar que pode pagar em Real, evitando o pagamento do IOF.








Share

Dani Turismo

Post A Comment:

0 comments:

Obrigada por sua mensagem!