Navigation

O que fazer em Cambará do Sul?

Dica do que fazer em Cambará do Sul para aproveitar bem a sua viagem.


Nesse post, "O que fazer em Cambará do Sul?", eu vou descrever como foram os nossos dias de passeio na serra gaúcha.

No post anterior, comentei sobre o nosso objetivo de viagem a Cambará do Sul de que era em  conhecer os cânions Itaimbezinho, Fortaleza e realizar a travessia no rio do Boi. Há outras atividades, mas para uma primeira vez na região, eles são passeios imperdíveis.


Como fazer os passeios em Cambará do Sul?

A melhor forma de fazer os passeios é contratando uma equipe, que conheça bem o caminho e, principalmente, te informe o melhor horário para a visita. No nosso caso, nós fizemos os passeios com a Coiote Adventurers, a agência localizada no Parador Casa da Montanha. Dessa forma, ela oferece facilidades para os hóspedes do Parador, além de ter uma equipe preparada.

Logo após a nossa chegada no Parador Casa da Montanha, a Suzana (responsável em organizar toda a nossa programação dos passeios) nos recepcionou por volta das 22h com um sorriso no rosto, sem demonstrar cansaço e animada para nos informar todos horários e trajetos que nos esperam para os próximos dias. Ela é simplesmente fantástica!

No primeiro dia, nós conhecemos o cânion Fortaleza,  guiado pelo Roni Bitencourt. Dia lindo, céu azul e uma expectativa grande de ver aquele magnífico vale verde aos nossos pés.



Atenção: os horários da visita podem modificar devido as condições climáticas.

Nós saímos do Parador Casa da Montanha logo após o café da manhã, na 4x4 da Coiote Adventurers, que já estava nos esperando. Ao todo, nós éramos 5 no carro, contando com o guia. O Roni nasceu e mora na região, tendo assim, um ótimo conhecimento para responder com autonomia as dúvidas dos visitantes. Um rapaz educado, gentil e com papo agradável direcionando o passeio como um momento cultural, além de ser um ótimo fotógrafo. A foto que mais gostamos no cânion Fortaleza foi ele quem tirou.



Iniciamos a visita no Aparados da Serra pegando uma trilha, que fazia um contorno no desfiladeiro. A cada passo, uma linda paisagem do vale se revelava em frente aos nossos olhos. Nosso olhos brilhavam a cada parada para fotos. Começamos a subir um pouco e, olhando para trás, você percebia o rastro da trilha já percorrida, as quedas d'águas na mata verde e um vale precioso abaixo.




O ponto auge do passeio é no final da trilha, onde você pode observar do alto, a grandiosa formação rochosa demarcando território e criando uma barreira exuberante. O Roni estava explicando sobre a formação de uma neblina na região, devido a massa de ar quente que vem do litoral. Nós chegamos na hora certa, pois pouco tempo depois, a neblina já tinha tomado conta e já não se via mais o vale.





Nós conhecemos também o Itaimbezinho, que fica localizado no lado oposto do Fortaleza: ponto de vista para quem fica hospedado no Parador Casa da Montanha. Veja mapa.



O Itaimbezinho já é um parque mais estruturado, com estacionamento, asfalto e recepção para os visitantes. Vale a pena entrar no Centro de Visitantes para ter ideia de todos os passeios, que são possíveis de serem feitos na ampla região contemplada pelas muralhas dos cânions. Inclusive, há uma maquete bem legal para que você possa ter uma noção de toda a zona percorrida pelos cânions.




Há 2 opções de trilhas no Itaimbezinho e para que você faça a maior (trilha do cotovelo), é necessário que chegue no parque até as 14h. Ela é longa, possivelmente, com muitas paradas para fotos e o parque tem hora certa para fechar.



A menor (trilha do vértice) é a mais conhecida, onde você pode encontrar uma infraestrutura melhor para quem tem passos lentos ou dificuldades de caminhada. Ela é tão linda quanto a outra e vale desbravá-la para ver o onde o cânion faz a curva, o início da formação rochosa fica ali, enfeitado pela queda d’água da Cachoeira das Andorinhas e o brilho do rio do Boi refletindo o seu trajeto, lá embaixo, através dos raios solares.



Infelizmente, nós não conseguimos fazer a trilha do rio do Boi. O planejado era realizar esse passeio no último dia, já que desceríamos a serra gaúcha em direção a Torres (litoral gaúcho), mas caiu um dilúvio tão forte de madrugada, que logo ao amanhecer, nós recebemos a notícia de que a entrada do parque tinha sido fechada para visitantes.



Quando se faz essa travessia num dia chuvoso, o perigo é constante! Algumas partes da travessia é com o pé na água e se o nível do rio aumentar muito, a força da água carrega o que estiver pela frente: você.

Dica: sempre quando fizerem alguma travessia longa, estejam preparados para os imprevistos. Importante manter contato com a administração dos parques para obter informações atualizadas do local. NÃO arrisque a sua vida e tenha sempre a companhia de um guia para indicar ao grupo o melhor caminho a percorrer.


O que levar nos passeios de Cambará do Sul?


Segue uma lista básica abaixo com ítens importantes para levar nas trilhas são:

  • calçado confortável, com uma sola que tenha boa aderência ao solo, evitando assim os escorregões;
  • filtro solar; 
  • boné;
  • óculos escuros;
  • água para hidratar;
  • capa fina de chuva;
  • celular e bateria portátil carregados;
  • mochila para guardar tudo e deixar as mãos livre; 
Conheça também Gramado gastando pouco.


Aprenda a planejar a sua viagem e não esqueça de alguns detalhes fundamentais, como:

1- O Seguro Viagem: hoje em dia, não tem como viajar para o exterior sem o seguro viagem. Há diversos no mercado, por isso, eu sempre pesquiso pelo Seguros Promo

Você preenche o destino e a data da viagem e ele faz uma busca com as seguradoras do país,  informando o melhor preço. 

 

2- O aluguel do carro: outro item que a gente faz perder um tempão pesquisando. Hoje, eu faço a minha pesquisa através da Rent Cars, um site que compara aluguel de carro em mais de 100 locadoras do mundo. 

Sem contar que pode pagar em Real, evitando o pagamento do IOF.






Share

Dani Turismo

Post A Comment:

6 comments:

  1. pegaram um dia lindo!! quando fui deu viração e nao vi naaaada naaada, ai quando voltei pro carro tava um sol lindo -_- acho q entra num tunel durante a trilha ahueaheua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Angela, tudo bom?
      Poxa, que pena! O guia havia dito que o tempo vira rápido mesmo, por isso que fizemos a questão de fazer com a agência, pois eles acompanham a previsão do tempo diariamente.

      Excluir
  2. Eu já fiz esse roteiro, foi muito bacana, mas pena que o tempo não ajudou muito. Quando não chovia, era uma neblina que cobria tudo. Seria um sinal pra eu voltar? Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabricio, tudo bom?
      Seria um sinal para voltar, com certeza! Vale super a pena :-)

      Excluir
  3. Que lugar lindo! Não conhecia Cambará do Sul e gostei bastante das suas dicas do que fazer por lá. Tenho que explorar mais essa região do Brasil. Conheço muito pouco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariana, tudo bom?
      A Serra Gaúcha é linda! Geralmente, as pessoas só ouvem falar de Gramado e Canela. Há muitas outras belezas naturais na região.

      Excluir

Obrigada por sua mensagem!