Agência de Turismo

Hospedagem

Booking.com

AMERICANAS

Navigation

Parque Estadual da Pedra Azul, na Serra Capixaba

Pedra Azul, na Serra Capixaba


Desbravar é preciso!

Turismo na Serra Capixaba?! 

Sim, hoje nós vamos sugerir dicas do que fazer na serra capixaba. 

Interessante o resultado de uma pesquisa que fiz com amigos, que moram no sudeste do Brasil: pouquíssimos sabiam que o estado do Espírito Santo possui uma região serrana com potencial turístico tão bacana quanto ao do Rio de Janeiro e São Paulo. 

Confesso que as minhas pesquisas são mais direcinadas para destinos de praias do que de serra, mas dessa vez, nós resolvemos conhecer Domingos Martins, um município serrano do Espírito Santo. Já ouviram falar?


Talvez não, mas pode ter ouvido falar sobre o Parque Estadual da Pedra Azul ou a Pedra do Lagarto. O parque abrange uma área de 1300 hectares e é famoso pelas trilhas com piscinas naturais e pela coloração da rocha, que em dias ensolarados, fica azulada. O pico de 1822 metros é visto à distância e provoca uma certa curiosidade dos viajantes em desbravar essa região.  

Para ter acesso às trilhas do parque, é necessário fazer um agendamento pelo site. Acredito que essa formalidade iniciou durante a pandemia e eles mantiveram, nos dias atuais, por medida de segurança: dessa forma, os seus dados ficam registrados no sistema do parque e caso haja alguma intercorrência, o funcionário do IEMA (Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos), orgão que fiscaliza o parque, pode identificar e agir com mais agilidade.


Como chegar no Parque Estadual da Pedra Azul?

Nós reservamos hospedagem bem pertinho do centro de Domingos Martins. Como o município de Domingos Martins é grande, o Parque Estadual da Pedra Azul, localizado a 1 hora de carro do centro, é considerado distrito de Domingos Martins. 

O trajeto de carro, desde a saída de Vitória até Domingos Martins é pela rodovia 262, uma das principais do Espírito Santo. Há casos de deslizamentos de terra durante as chuvas de verão, por isso, fiquem atentos.

Se vocês estiverem indo na época das chuvas, verifiquem as condições das estradas antes de sair do hotel. Como sabemos, as chuvas de verão são intensas, pelo volume de água, mas não chove o dia todo. Mas devido a esse volume de água recorrente todos os dias, acaba inundando córregos e barragens.

Nós saímos após o café da manhã do hotel, sem agendamento pelo site do parque, para conhecer a região de forma despretenciosa. O visual percorrido é lindo: muito verde! Quando chegamos perto do parque, nós estacionamos o carro no Portal da Pedra Azul, um estabelecimento privado, mas com uma boa infraestrutura para lanches, almoço e banheiros. 

A entrada do parque é bem pequena ao lado dessa lanchonete. Nessa mesma entrada, vocês podem contratar uma visita ao Lavandário, terreno particular, que não abre todos os dias, e cobra um valor por pessoa. Sugiro que chequem os dias de abertura para aproveitar as duas visitas: parque estadual da Pedra Azul e Lavandário. 


Como é o acesso ao Parque Estadual da Pedra Azul?

A entrada é pequena e para chegar até a estrutura principal, que recepciona os visitantes, precisa subir uma pequena ladeira de 800m (nada muito complicado), nós fomos com a Júlia, uma criança de 1 ano e 4 meses. 

Nesse momento, o centro de visitantes está em obras, por isso, as fotos vinculadas pela internet já não apresentam o mesmo aspecto visual do que se encontra hoje em dia (Fevereiro 2024). Há um espaço grande cheio de tapumes, cuja promessa é finalizar daqui a dois anos (2026). Enquanto isso, os funcionários do IEMA nos recebem num espaço reduzido, mas o suficiente para que possamos conhecer um pouco da flora e fauna da região, além de banheiros, bebedouro, mapa das trilhas e bancos para descansar.


Como são as trilhas no Parque Estadual da Pedra Azul?

Há um circuito curto e outro longo, que percorre uma trajeto dentro da mata, podendo chegar bem pertinho da Pedra Azul, além de acessar as piscinas naturais (lembrando que na época de chuvas, a trilha das piscinas naturais fica fechada). 

Segue foto do mapa local com as trilhas. 


Como o nosso propósito era só chegar no centro de visitantes, não ficamos muito tempo. Aproveitamos para percorrer o local e conhecer o local da Rota do Rabo do Lagarto.

O roteiro gastronômico pela Rota do Rabo do Lagarto sairá em breve


Eu sou agente de viagens e viabilizo a sua viagem com boas tarifas comerciais!

Contato: blog @ dani.tur.br

O blog está participando de uma publicação coletiva, cujo tema é Passeio em... , seguem os links abaixo:

1- Mulher Casada Viaja - Ilha de Bled: um passeio de barco entre tradições e lendas

2- Entre Mochilas e Malinhas - Galeria do Rock: ponto de encontro dos roqueiros em São Paulo

3- O Berço do Mundo - Sede das Nações Unidas em Nova York

4- Destinos Por Onde Andei… - Praças de Mendoza, refúgios da cidade

5- Chicas Lokas na Estrada - Passeio de Maria Fumaça: São João del Rei - Tiradentes

6- Travel Tips Brasil - Ruínas de Tulum - para os amantes de história e da natureza 

7-Let's Fly Away: Explorando a Opera House de Sydney: visita guiada imperdível 

8-Viajante Econômica - Um dia nas Montanhas Dolomitas na Itália

Share
Next
This is the most recent post.
Previous
Postagem mais antiga

Dani Turismo

Post A Comment:

2 comments:

  1. Que lindo o passeio pelo Parque da Pedra Azul no Espírito Santo! As trilhas são longas? Planas? Ou precisa escalar?

    ResponderExcluir
  2. Eu fiz a Rota do Lagarto há alguns anos, num bate-volta de Vila Velha, e fiquei apaixonada pela região da serra capixaba. Interessante como é tão pouco conhecida, não é mesmo? Infelizmente não tive tempo de fazer as trilhas do parque, mas quero voltar e ficar hospedada em Domingos Martins, como vc fez, para aproveitar mais.

    ResponderExcluir

Obrigada por sua mensagem! Você pode receber mais informações enviando as suas dúvidas para o email comentarios@dani.tur.br